domingo, 1 de julho de 2007

Nouvelle Cuisine

Planta da família das euforbiácias (Manihot utilíssima), a mandioca é uma raiz comestível de extraordinária importância na culinária brasileira. Esta planta permite que a partir da mesma se possa produzir a farinha de mandioca, companhia obrigatória do feijão e do churrasco.

Porém, hoje, terei o prazer de vos apresentar três alternativas diferentes para a utilização deste ingrediente tão saboroso, sugeridas de forma absolutamente brilhante (e desconcertante) por três amigos meus: O meu amigo do desalinho nos olhos: César, Hugo the Chicken e o meu grande amigo Duarte.

Sugestão n.º 1 Chef Duarte – Caipirinhas: após cortar as limas para a preparação de uma caipirinha, o chef sugere a substituição do açúcar mascavado pela Farinha de Mandioca. Um forma audaz de ir contra o estabelecido no que concerne à preparação desta bebida tão saborosa. Sabe-se da existência de um bar no Uzbequistão, que prepara majestosamente esta bebida.

Sugestão n.º 2 Chef Hugo the Chicken – Chá: após a fervura da agua e distribuídas as saquetas de chá nas chávenas, o chef sugere a substituição do açúcar por Farinha de Mandioca no processo dulcificação da infusão. Estudos efectuados pela Universidade do Principado de Andorra indicam que a substituição de açúcar por Farinha de Mandioca no chá, reduz o risco de entorses tibio-társicas para os praticantes de futebol amador.

Sugestão n.º 3 Chef César – Couverts: O chef sugere que ao invés das monótonas entradas como a manteiga e mais variados patés, se utilize a Farinha de Mandioca para “barrar” o pão. Quanto ao pão, este pode ser de forma ou papo-seco. O historiador José Hermano Saraiva, afirma de forma veemente, que a causa da queda do Império Austro-húngaro se deveu à ingestão desequilibrada desta entrada.

1 comentário:

]-[uG() disse...

Queres que comente...ou DEIXE andar???