sexta-feira, 29 de junho de 2007

Bom Dia Maravilha!

Depois de ter ido comprar o meu passe-social, numa papelaria aqui da Graça (em que descobri que o L123 custa 50,50€), dirigi-me ao Multibanco para fazer uns pagamentos e transferências. Posteriormente, vou ao quiosque onde compro habitualmente o Jornal e encaminho-me para a padaria para comprar pão.

O relógio não marca mais de 8h35 e a manhã está bastante agradável e tudo corre normalmente.

Subitamente, sou violentamente abalroado por um grito vindo das entranhas de uma mulher (aparentemente) disfuncional, pois ninguém grita daquela forma tão cedo.

Os transeuntes, que àquela hora estavam na Rua da Graça, olharam para o automóvel de onde o grito tinha sido emitido, com uma expressão de susto e incompreensão.

Olho… e era a minha amiga Su que me dava os Bons Dias de uma maneira no mínimo sui géneris.

PS – Tomei a liberdade de usar como título para este pequeno relato, uma corrente literária criada no decorrer deste século, por um artista surfista que às vezes parece autista e talvez já tenha fumado alpista e parte bué na pista (chega de palavras acabadas em ista!!!)

2 comentários:

sergei disse...

:)

Essa do partir bué na pista...

Bem, foi por pouco que não ouviste em stereo, porque hoje quem por essa zona também andava era eu, com um bocado de sorte ficava a vizinhança toda a pensar "epah, a malta por aqui anda a ficar mesmo simpática. Ainda falam mal dos fumos de alpista..."


Abração S do P do ock... e abaixo a Super Bock (só pra também ter rima e dar aquele "tock")

Duarte disse...

Tiveste sorte por ela não se ter logo virado com "Deixa-me ir à tua casa!!! Tou à rasquinha!!! Não aguento mais!!! Ando a beber 3 litros de água por dia!!!". Como era cedinho, ela ainda devia só ter um litrinho... safaste-te...

Abração!

ps: Viva o Bom Dia Maravilha!!!