quarta-feira, 6 de junho de 2007

Força Destruidora

Gostaria de partilhar uma dolorosa experiência Carnavalesca passada há muito tempo atrás, no Bairro da Prumo, vivida por mim e pelo Agente da Autoridade que Vive em Pecado com a Professora de Matemática (AAVPPM).

Aconteceu provavelmente no início dos anos noventa. Período esse, que por diversas circunstâncias, os nossos adereços carnavalescos eram dos mais invulgar possível, sendo que nesse ano decidimos vestir uns fatos de macaco, colocar umas meias opacas na cara, deixando apenas à mostra os nossos olhos pintados e partir para uma noite em que eu e o AAVPPM iríamos espalhar o terror pelas ruas da Moita.

Tinha sido um plano orquestrado minuciosamente e poucas seriam as pessoas a reconhecer-nos, o que se revelou fatal para as nossas aspirações pândegas. Ao final da tarde, rumei à casa do meu cúmplice e começámos a preparar-nos. Os fatos de macaco serviam-nos que nem luvas, as meias camuflavam-nos de forma perfeitamente irreconhecível e os olhos pintados, bem os olhos pintados era pura parvoíce. Estávamos prontos, mas a nossa noite resumir-se-ia a uns longos dois minutos, na entrada do prédio do AAVPPM, a sermos surrados por um vizinho.

Saímos de casa e pusemos logo em acção o nosso maquiavélico plano, ou seja assustar e gozar com meninas que nos conheciam mas que devido aos nossos disfarces ficariam inicialmente surpreendidas, revelando posteriormente a nossa identidade. O AAVPPM, morava no 7º andar e descemos de elevador. No hall do prédio, damos de caras com o Irdas, na altura, um tenaz praticante de Artes Marciais (Kick Boxing), hoje Engenheiro. Olhamos um para o outro e decidimos abrir uma excepção, pois estava estipulado que as nossas vítimas seriam apenas raparigas indefesas.

Artilhados com meias cheias de meias, começamos por atacá-lo pelas costas, desferrando duas Meiadas no seu torso, virando-se rapidamente para nós, como que em posição de combate…Ignoramos o sinal…saíram mais duas Meiadas direccionadas para a cabeça…O Irdas, não sabia quem nós éramos (apesar de nos conhecer desde muito pequenos) e não estava muito virado para a brincadeira…Defende as Meiadas com o braço, num gesto técnicamente perfeito (outro sinal ignorado) e desfere dois pontapés ou Low Kick’s na nossa zona púbica, deixando-nos sem respiração…Com as meias na cara, o ar era cada vez mais denso…a violência do pontapé deixou-nos sem forças para tirar as meias da cara de forma a que o castigo terminasse, o que fez com levássemos mais dois, desta vez nas canelas. A dor era terrível e nessa altura implorámos por misericórdia…O Irdas, depois dos KO’s lá nos reconheceu e aconselhou-nos a ir para casa, por entre sorrisos e palmadas nas costas, alegando que não gosta muito de surpresas..

Não sei se ele alguma vez chegou a participar em Campeonatos de Kick Boxing, mas no seu palmarés contam dois KO’s em menos de 3 minutos.

Quanto a nós, comprámos duas tortas da Dan Cake, dois Capri Sun's, subimos de elevador até ao 7º e vimos o Carnaval de Torres pela televisão, com gelo nas canelas.

7 comentários:

David disse...

Esta história não conhecia.

É simplesmente maravilhosa!!!!

lol

sergei disse...

:D

O David disse tudo, M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A!

Armam-se aos cucos...


Abração, S do P do ock

filipa disse...

Onde estava o Jean Claude nessa altura? Hã? Como é que não houve ali uma defesa com um rotativo?

Beijinhos!

Alcides disse...

Armam-se em espertinhos e levam nos corninhos...Van Dame? Era mais Vá..dá-me!!

Anónimo disse...

30,se nessa altura tivesses aceite os ténis de ferro com a dobradiça na biqueira, que eu encomendei ao pai do Agente da Autoridade que vive em pecado com a Professora de Matemática,terias te defendido e ao AAVPPM com fúria metálica!!Eh eh eh.
Ass:O 40

Alcides disse...

isso é um golpe baixo 40:-)))Mas vou ter que contar a essa história..

Irdas disse...

IRDAS
Pura especulação não provoquei danos de maior os jovens aqui identificados como A e B (agente da autoridade que vive em pecado) usaram e abusaram da sorte e fo~i-lhes pedido que parassem, a resposta obtida foram gargalhadas pelo que tive que parar com as gargalhadas quer me irritavam. Passo aa dizer que o assunto em questão motivou o agente a treinar.
Não esquecer as corridas no terraço no parapeito bem como as elevações pendurados no terraço.
Saudações ao nosso irmão Joca e CAjo onde quer que eles estejam.

Beijos aos irmãos