segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Botero

A natureza tem desígnios que nós, os humanos, não conseguimos descodficar…Mas existem outros menos insondáveis como a obesidade.

A Morais Soares, bem no centro de Lisboa, tem uma loja que dada a natureza do seu core business, tem uma perspectiva mais imparcial da sociedade, pois comercializa vestuário para pessoas cuja índice de massa corporal está bem acima do sociavelmente aceite. Com isto não quero dizer que as pessoas tenham que ser magras ou vestir os números que habitualmente não encontramos nos saldos, para serem aceites…de outra forma as Musas de Botero perdiam todo o seu sex appeal…mas a sociedade é cruel para quem é diferente.

E os estabelecimentos comerciais na Morais Soares não são excepção…

Com isto pergunto-vos como se chama a loja para pessoas com peso substancialmente superior ao comum dos mortais (partindo do principio que o comum dos mortais não pesa mais que 75 kg) ? Importa referir que a diferença deve ser tratada com discrição e normalidade…e não com cartolina fluorescente com as letras XXXXL (sim 4 x’s!).

A loja chama-se: Loja Elefante. Discreta, não?

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Terraço Social

Estamos numa era em que as relações quotidianas, sejam elas pessoais, profissionais ou familiares, se regem cada vez mais pelas chamadas Redes Sociais, onde encontramos á cabeça os Facebook´s, Twitter’s, HI5 e outros. Como tal, não podia deixar de lançar a minha visão sobre este fenómeno em analogia a um outro do qual partilho muito mais a minha simpatia….a Amizade.
A bem da verdade todos nós de uma maneira ou de outra já não conseguimos ficar indiferentes a tal Religião ou Seita, se assim quisermos caricaturar a coisa. É ver as fotos, os comentários, os convites, as poses sexy. Enfim um conjunto vasto de argumentos que fazem de nós uns verdadeiros guerreiros sociais, munidos das mais sofisticadas armas verbais e visuais, quais “Ninjas de Shaolin”, na incessante busca do maior número de “Amigos”. É fácil ouvirmos numa qualquer conversa de café… - “…ena pá já adicionei o Cristiano Ronaldo á minha rede…” ou então, “…fogo pá, não tenho tido tempo nenhum para actualizar a minha página…”. Frases como estas ou semelhantes são o espelho de uma nova dinâmica social fortemente implementada que, em toda a sua plenitude quase que nos obrigam a acompanhar a locomotiva impulsionadora de toda esta realidade. Sendo por isso obrigatório a nossa participação sob pena dos nos sentirmos completamente marginalizados quando por exemplo ouves ou falam expressões do género, - “…Meu, já jogaste o Laying Down Game? É pá….bué da fixe...”. Irra esta gente inventa cada coisa…
Em contrapartida a toda esta singular vivência, vejo-me ainda num patamar um pouco mais terra a terra. Cultivo as minhas amizades na base mais rudimentar e tradicional que o ser humano criou. Alimento os laços dessa minha Rede Social com um conjunto de argumentos e métodos em tudo diferentes, nem melhores nem piores aos anteriormente descritos, simplesmente diferentes. Na sua forma, na sua finalidade na sua concretização.
Por esta minha maneira de ser e de estar na vida, e relembrando um pouco o que foi a minha convivência na Urbe de Lisboa, fui periodicamente criando um hábito de convívio salutar. Os jantares no “Terraço de São Bento” para quem já teve a oportunidade de estar presente, testemunhou uma animada e interacção social, por vezes louca confesso, de um grupo de amigos que faz da palavra amizade atingir proporções verdadeiramente assinaláveis.
Assim, foi nesta mesma dinâmica e vontade pessoal que tive a oportunidade de receber no “Terraço de São Bento” num passado recente um grupo de “Amigos Moiteiros” dos quais devo dizer, embora não ligados a mim directamente mas sim ao meu irmão Conguito, encheram-me de enorme alegria com a sua presença. Recorro da minha memória com alguma frequência a esse dia. Através dele vejo e cada vez mais me convenço que é por estes momentos e semelhantes situações que a palavra Amizade ganha outros contornos fortemente reais e nunca virtuais. Estou convicto de que hoje poderei dizer abertamente que me tornei ainda mais amigo daquele grupo de pessoas. Não só pelas conversas, pelos risos e gargalhadas estridentes. Não só por um deles mas sim por todos, até mesmo pela franja da Susana :-) ……a partilha e o estar neste verdadeiro contexto social, criou e deu á minha Rede Social uma nova mais-valia. Não foi preciso adicionar ninguém, actualizar páginas, mandar Smiles, pois a socialização com base na presença física é e sempre será a nossa maior conquista. Embora possa parecer tardio, obrigado a todos pela vossa presença no meu TERRAÇO SOCIAL.

É destes que eu espero que sejas....

PARABÉNS GALINHA!

Mini vs Maxi

A mini-saia no Brasil está para as Mulheres como o bigode em Portugal está para os taxistas. É algo que lhes está intrinsecamente ligado. O episódio da jovem que primeiramente foi vaiada e insultada e posteriormente expulsa de uma Universidade em s. Bernardo do Campo, tem tanto de absurdo como de paradoxal. É como desvirtuar uma dos mais emblemáticos simbolos do Brasil: a Garota de Ipanema.

O Brasil é provavelmente o país do Mundo onde a mini-saia poderá fazer mais sentido. Não só pelas voluptuosas formas das suas negras, mulatas, loiras, morenas, ruivas, cabritas e afins como pelas voluptuosas formas das suas negras, mulatas, loiras, morenas, ruivas, cabritas e afins. É inegável que as mulheres no Brasil são libidinosas e a privação do uso da mini-saia seria como autorizar o uso da burqa no Ocidente (e também no Oriente).

A estudante foi posteriormente readmitida na faculdade, todavia, afirma não ter condições para voltar a encarar os seus colegas mais pudicos, tendo recebido convites de outras Universidades com Bolsas de estudo (e também de indumentária) incluídos. Em Portugal, o Reitor da Universidade do Engate, Zézé Camarinha já veio a publico manifestar o seu total apoio a Geisy, afirmando que: ” a garota é legal, gostosa e como está a estudar Turismo eu posso dar-lhe aulas sobre a região de Turismo do Allgarve e ela pode vir vestida como quiser ... até pode vir pelada”.

Com esta atitude, os estudantes da Uniban (o estabelecimento de ensino em causa) poderão ter comprometido essa grande instituição que é o Carnaval Brasileiro de 2010. Confesso que não me recordo de ver mini-saias no sambódromo, porque as garotas estão um pouco mais desnudadas. No entanto, a ideia de um Carnaval com toda aquela gente tapada até faria sentido… na Lapónia ou então surgirem com um conceito novo...a Maxi-Saia.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Facto

Todos os dias nascem pessoas
Todos os dias morrem pessoas
Todos os dias se casam pessoas
Todos os dias se divorciam pessoas
Todos os dias se apaixonam pessoas
Todos os dias se afastam pessoas
Todos os dias pessoas são corrompidas
Todos os dias pessoas são louvadas
Todos os dias se praticam crimes de colarinho branco
Todos os dias há um homem que paga por sexo
Todos os dias há alguém se sente culpado por se ter masturbado
Todos os dias há alguém que se arrepende de ter dito algo
Todos os dias há palavras que tocam o coração de outra pessoa
Todos os dias há alguém que falta ao trabalho propositadamente
Todos os dias há uma conta por pagar
Todos os dias há alguém que não paga uma conta
Todos os dias há alguém a candidatar-se a um subsídio
Todos os dias há alguém que é despedido
Todos os dias há alguém que é contratado
Todos os dias há um menino que sonha ser o Cristiano Ronaldo
Todos os dias há uma menina que quer ter um acessório da Hello Kitty
Todos os dias alguém reivindica o tempo que perdeu num blog
E chegamos onde eu queria chegar…

A Hello Kitty irrita-me profundamente!