sexta-feira, 22 de junho de 2007

Futebolês

Sou da opinião que ao invés de passarem um mês no Algarve, a maioria dos jogadores de futebol deveria, durante o seu período de férias, atender à Escola de Verão e ao curso de Cultura Geral. A previsibilidade de frases como: “Vamos continuar a trabalhar e agora temos é que pensar no próximo encontro” ou “ O importante foram os três pontos e quero continuar a contribuir para o sucesso da equipa”, retira todo o entusiasmo que envolve as flash inteviews e o facto de falarem na 3ª pessoa torna as suas afirmações impessoais.

A ideia de um curso de Cultura Geral, leccionado pelo Professor Marcelo Rebelo de Sousa, parece-me muito bem. O Plano de Estudos, abrangeria temas tão diversos como Geografia Mundial, Musica, Política, Relações Internacionais e Literatura. No final, a aprovação (sim porque ninguém chumbava) seria feita com uma espécie de Exame Ad-Hoc, com possibilidade de consulta de um livro de apoio, onde as estariam todas as respostas, distribuídas de forma aleatória e com uma pergunta de desenvolvimento onde teriam apenas de decorar 3 ou 4 linhas.

Assim, não só seriam um exemplo para as gerações vindouras como um veículo de transmissão de conhecimentos.

Já estou a imaginar o Cristiano Ronaldo a responder a uma pergunta sobre um jogo que a sua equipa tinha perdido: “Como Aleksei, em O Jogador, de Fiódor Dostoievsky, existiu neste jogo uma fase em que estivemos bastante instáveis o que acabou por se revelar fatal. Porém, não vamos tirar conclusões precipitadas sobre este resultado e como dizia Aristóteles: “Precisamos analisar o todo para depois, compreendermos as partes.”

Ou então o eloquente Quaresma a comentar a sua transferência para uma grande clube Europeu: "Como diria Confúcio: Escolha um trabalho que ame e não terá de trabalhar um único dia em sua vida. É assim, que vejo o Futebol, um dom e não um trabalho, daí a minha satisfação em jogar "

Fica a ideia.

Despeço-me com uma lista de frases da autoria desse Ícone do relato futebolístico, Gabriel Alves, que são uma lufada de ar fresco, relativamente às insípidas afirmações dos jogadores:

A descrição do jogador Jean-Pierre Papin:

" Jean-Pierre Papin, um jogador extremamente rápido, veloz, lesto, nada lento, antes pelo contrário"

Na cerimónia de abertura do mundial de Espanha:

" E agora entram as danças sevilhanas da Catalunha"

Durante um jogo do Brasil no Mundial de 94:

"Romário... um jogador baixo, possante, possuidor de um grande... Perdão! De um baixo centro de gravidade, pelo que roda muito bem sobre si, e tem grande estabilidade nas curvas..."

3 comentários:

Zé Nunes disse...

Atenção, não esquecer de leccionar nesse curso a primeira pessoa do plural do presente do conjuntivo. Possamos e não póssamos, consigamos e não consígamos. Tanto querem falar no espírito de equipa, que em vez de se individualizarem, que coitados mais valia dizerem que sem eles a equipa não funcionava (o que em muitos casos até é bem verdade)

Sinceramente voto a favor desse curso, no entanto acho que o mesmo deveria ser também aberto a nossa "brilhante" classe de treinadores, esses inigualáveis “condutores de homens”… Todos os fins-de-semana temos somos presentados com frases como:

"Os meus jogadores" (como se ele tivesse algum tipo de propriedade sobre os homens)

Ou a forma como incentivam e puxam pelos “seus jogadores”:

”em cima deles cara…”, “da-lhe fruta” (esta não é o mesmo tipo de fruta com que o Jorge Nuno, agraciou o Juíz Árbitro do Jogo FCP – Clube de Futebol Estrela da Amadora)

Mas também as brilhantes análises aos jogos, são motivo para mais momentos únicos:

"O jogo teve duas partes distintas... a primeira e a segunda"

"tentámos jogar um futebol a flor da relva" (não sendo nenhum especialista parece-me que, pra saúde da coitada se ela tiver flor...)

“fomos claramente superiores, o resultado não demonstra o que se passou em campo”

Last but not least…

“a equipa jogou com muita tranquilidade”

Anónimo disse...

30 Aqui ficam mais algumas calinadas do Futebolês:

"A nossa equipa estava à beira do precipício e tomou a atitude correcta...Deu um passo em frente"RAG!

"Comigo ou sem-migo o Porto vai ser campeão"!RAG!!

Gabriel Alves a comentar as qualidades do jogador:"Juskowiak,a vantagem de ter duas pernas"!RAG

"O árbitro foi agora atingido com um objecto estranho...Provavelmente atirado por um TELESPECTADOR!!RAG!!

Abraço do 40

Alcides disse...

Palavras para quê??!!É o mestre G.A.