quarta-feira, 18 de julho de 2007

Estou a dever 5€ ao Joe Berardo


Na passada 2ª feira fui ao CCB ver a Colecção Berardo. Em primeiro lugar, existe um paradoxo monumental nesta colecção. A grandiosidade e a qualidade da colecção são inversamente proporcionais aos atributos intelectuais do comendador. Presumo que seja um sintoma de insularidade, visto que existe outro espécime da região da Madeira que peca pela quantidade de barbaridades que vocifera…e não falo do Cristiano Ronaldo.

Desde o Picasso ao Warhol, do Lichtenstein à Paula Rego, é absolutamente incrível que um só homem detenha tamanha colecção de Arte. Fica a sugestão: não percam! Até ao final do ano é grátis. Dispensem um bom par de horas. Mas aconselho a irem durante a semana. Ao fim de semana torna-se impossível, não só pela quantidade de gente como pela forma como poderão (não) apreciar a exposição. Sem telemóveis, crianças hiperactivas e velhas com aparelhos auditivos. Ainda assim, não me livrei disso: enquanto olhava para um quadro do Dali, toca um telemóvel, o dono atende gritando: TOU?! TOU AQUI A VER UM QUADRO DO MARIO CESARINY!! É BEM BONITO! Entretanto percorreu mais de metade do piso menos um descrevendo quadros e nomeando os respectivos criadores.

Mas para os leigos, como eu, apreciar arte pode revelar-se um problema. Hoje em dia qualquer coisa é uma Instalação. A ultima que vi não passava de um aquecedor a óleo no meio de uma calçada, com o fio que o liga à corrente largado de uma forma completamente arbitrária. Dizem os entendidos que era uma alusão ao Aquecimento Global. Eu achei que era aquecedor a óleo no meio de uma calçada, com o fio que o liga à corrente largado de uma forma completamente arbitrária

Por isso, se virem alguém a olhar fixamente para um extintor, não comecem logo a rir, porque pode ser parte integrante da exposição.

Não paguei nada à entrada, mas como não quero ficar a dever nada a ninguém , voltarei lá a pagantes.

1 comentário:

sergei disse...

Como alguém diria... "essa dica é boa!!!". CCB com ele. E se não der é seguir caminho até à P.Grande. ;)


Abração, S do P do ock