sexta-feira, 16 de abril de 2010

Preciosidade

Ontem à noite vi o Precious…

Quando acabei de ver o filme pensei que o realismo das interpretações de Gabourey Sidibe e Mo’Nique são do melhor que vi ultimamente. Particularizando considero que a performance de Mo’Nique é simplesmente avassaladora, sem falhas e que perdurará indubitavelmente no tempo.

A história encerra a (sobre) vivencia de Clarreece Precious Jones num ambiente familiar que mais do que disfuncional é violento e incestuoso. A penosa existência de Precious é contrabalançada com as suas escapatórias para um mundo imaginário onde tudo são sorrisos, flashes, glamour e principalmente atenção…mas rapidamente é trazida à realidade e uma vez chegada a essa realidade o filme torna-se denso e imensamente dramático.

É um filme com momentos pesados e diálogos muito fortes, principalmente os da mãe de Precious, que vive da Segurança Social e que maltrata os netos (nascidos de uma relação incestuosa com o próprio pai) . Não ficamos indiferentes à violência daquelas palavras e dos actos.

Ainda assim, não deixa de ser um filme de coragem, amor e principalmente esperança.

Brilhante!

1 comentário:

Rafaela disse...

Tenho andado com algum receio em ver este filme, por ter a ideia de que é pesado. Tenho medo que não haja um final feliz e saia do cinema com um peso no coração. Mas acho que com este fim-de-semana de tempo ruim que se adivinha, vou pôr-me a par dos oscarizados: este e Blind Side, que tb já estreou.
Obrigada pela crítica.

(P.S: Respondi ao teu comment lá no blog, vai lá espreitar)