quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

O Difícil 2º Álbum


Considero meu regressso a este espaço como aquilo que no mundo da música é designado como o sempre Difícil Segundo Álbum, pois tendo em conta que até ao interregno, originado pela mudança de residência, a coisa fluía com relativa naturalidade e os textos, perdoem-me a presunção, até nem eram maus. Dado que o acesso à internet me está temporáriamente vedado, receio que quantidade de textos diminuirá substanciancialmente… Se ao menos tivesse uma caneta igual à do Telmo Correia, conseguiria brindar-vos com nada mais nada menos que 300 textos num só dia …Mas é algo que não está ao alcance de um Comum e Desorientado Ser, como eu.

Durante esta ausência, muitos foram os assuntos que tive pena de não poder opinar, como os despachos do senhor que mencionei há umas linhas atrás, a reestruturação governamental e o último concerto dos D’zrt que é algo só comparável ao sentimento das populações do sec. XIV com a boa-nova que anunciava a descoberta da cura para a Peste Bubónica.

Mas neste período de tempo que me afastou desta taberna, entre muitas coisas fui “às compras prá casa”…E posso dizer-vos: com o tempo que passei em Centros Comerciais Lojas de Decoração e afins, pensei que talvez estivesse na altura de comprar dois fatos de treino pele de pêssego, pra mim e para a minha Bicha, exactamente iguais, para fazer pendant. Num desses dias passei 6 horas no Ikea!6 horas! Mais as horas que demorei a montar os móveis fazem de mim o cabo-verdeano mais sueco que existe…

Pelo meio tivemos o Carnaval e o Dia dos Namorados e aproveito para vos relatar uma curta metragem que se passou com a minha Bicha. Se existe alguém gosta de dormir é ela. Mas tem o péssimo hábito de deixar o despertador tocar 16 vezes até se levantar. Bom, alguns de vós já sabem que ela para além de acordar a falar francês ( sim, a minha Bicha acorda a dizer asneiras a meio da noite, todavia fá-lo com a delicatesse de uma Madame e em vez de dizer: Bardamerda! - diz: Oh Merde!) quando está atrasada é capaz de ser multifuncional. Há dias acordou e eram já 9h10 e estava atrasadíssima para ir trabalhar, e de súbito vejo-a a vestir-se, calçar-se, secar o cabelo, a comer, tudo isto ao mesmo tempo e ainda a culpar o telémovel pelo facto de, também ele, ter adormecido. É então que eu, impávido e sereno digo: Bicha hoje é sábado…Coisas Simples.

E é com estas palavras que termino este primeiro texto, que foi escrito... desde o último. O facto de já não escrever há algum tempo leva-me a terminar este texto de uma forma um pouco abrupta, a meio de uma frase e com uma palavra incompl

3 comentários:

Luazinha disse...

A tua bicha continua a ser um cuzinho de sono, como sempre lhe chamei... só quer é chonar!!
Mta sorte pro vosso cantinho "sueco"...
Beijinho grande

Sergei disse...

Hmmm... a frase incompleta deve ter sido motivada pelo regresso aos lençóis no momento pós-arranja peruca/trinca torrada/veste a blusa, hehe... :) Grande Mano, comebacks teus não há. És sempre uma "viagem" contínua. ;)

Filipa disse...

Cada vez melhor!!