terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O que tenho andado a fazer por estes dias?

Ora…tenho feito muita coisa e nada ao mesmo tempo. Na semana passada tirei dois dias de férias para ver se resolvia algumas questões da casa nova…mas infelizmente nem tudo ficou como o desejado ou seja resolvido. Com estes dias de férias aproveitei também para descansar e ver filmes...Se bem que a minha caríssima colega de trabalho ainda teve o cuidado me ligar e questionar se não preferia antes ir fazer análises para a medicina do trabalho…declinei a proposta, apesar de tentadora.

Fui ao cinema duas vezes no espaço de 3 dias, o que para mim é imenso, tendo em conta a frequência com que tenho ido ao cinema nos últimos tempos.

Fui à antestreia do “Up in the Air” (Na Nuvens), que muito sinceramente não me fez levantar voo. Apesar de ter um argumento bastante agradável, pessoalmente não o considerei uma master piece. A meu ver o George Clooney não se distancia da sua eterna imagem de galã..acho que é algo já recorrente.

Depois vi uma película brasileira de nome Estômago, este sim um filme que adorei e que aconselho. Realizado por Marcos Jorge, conta a história de Raimundo Nonato, um cozinheiro muito particular. Um filme eximiamente temperado e que o torna num prato gourmet.

No cinema King (eu e mais três pessoas) assistimos à projecção do filme Um Profeta, de Jacques Audiard. Outro filme que gostei imenso. Retrata a vida de Malik El Djebena e a sua ascensão na prisão. Este filme prova que a ideia que o cárcere tem um papel de reformador é completamente utópica.

Depois de muito me terem falado, vi o Inglorious Bastards do Quentin Tarantino. Um excelente filme e um desempenho absolutamente fenomenal de Christoph Waltz. Reparei que Tarantino nos deu algo que normalmente não é visto nos filmes que retratam a Segunda Guerra Mundial, um massacre de Nazis. Normalmente o que vemos são Judeus a morrer como se fossem baratas. A imagem de Shoshana no grande ecrã a dizer que é o rosto da vingança judaica é assombrosa. E toda a linguagem utilizada no filme é genial.

Nos últimos dias também tenho ouvido muito e boa música e nada como partilhar…Assim sugiro a audição dos seguintes artistas: Miike Snow, Florence + The Machine e last but not least XX.

Não tenho feito muita coisa de útil…

2 comentários:

Rafaela disse...

Ver filmes bons é sempre uma coisa útil!
Vou ver o Up in the Air no sábado e tenho expectativas altíssimas. Nunca sucumbi ao charme do Clooney, nem como homem nem como actor, mas gosto de bons argumentos...e este parece que é.
Quanto ao Inglorious...foi o filme de 2009, sem dúvida.

"A river dercy", como diria Brad Pitt.

Anónimo disse...

Bom... até podes não ter feito muita coisa de útil,mas pelo menos não estás a ficar fútil!
Frida